Os Semeadores

Notícias  

 Voltar

Ataques com bomba vitimam 91 Nigerianos

nigeriaataquesboko-haramtwitterPelo menos 44 pessoas morreram em dois ataques a bomba em Jos, no centro da Nigéria, após um fim de semana violento provocado pelo grupo extremista islâmico Boko Haram.
“No momento, contamos 44 mortos e 47 feridos em decorrência dos dois ataques”, disse Mohamed Abdulsalam, da Agência Nacional de Gestão de Emergências.
Anteriormente, a polícia do estado de Plateau, do qual Jos é a capital, informou que pelo menos 18 pessoas tinham morrido nos ataques desse domingo (5) à noite, em um centro comercial perto de uma mesquita popular.
Alhassan Muhammad, da Agência Nacional de Gestão de Emergências, disse que 23 pessoas morreram em um ataque a bomba suicida em um restaurante em Jos, enquanto 21 pessoas morreram em um ataque a tiros e com granadas do lado de fora da mesquita.
“Vi pessoas correndo e chorando, algumas com marcas de sangue”, disse o morador Bashir Abdullahi, descrevendo a cena após um homem-bomba suicida entrar no restaurante lotado. “Acredito que muitas vidas foram perdidas”, acrescentou.
O segundo ataque tinha como alvo uma mesquita onde estava um clérigo conhecido, de acordo com testemunhas. Atiradores começaram a atirar aleatoriamente e então houve uma explosão, disseram.
nigeriaataquesboko-haramtwitter02

A responsabilidade das ações ainda não foi reclamada pelos autores, mas Jos tem sido alvo de ataques dos militantes islâmicos.  os ataques, tinham as marcas de insurgentes do Boko Haram, grupo que luta desde 2009 para criar um Estado radical islâmico no nordeste do país, maior economia africana e principal produtor de petróleo do continente.
Plateau, que se encontra no meio de duas tendências religiosas – a maioria cristã do Sul da Nigéria e a maioria muçulmana do Norte, também tem sido alvo de ondas de violência que resultaram na morte de milhares de pessoas na última década.
Os combatentes extremistas do Boko Haram aumentaram o número de ataques no Norte da Nigéria desde a subida ao poder do presidente Muhammadu Buhari, em 29 de maio.
Com os últimos ataques, são registradas mais de 500 mortes, segundo a agência de notícias AFP.

Ontem, um homem-bomba provocou uma explosão dentro de uma igreja, deixando cinco religiosos mortos na cidade de Potiskum, no estado de Yobe, no Norte da Nigéria.
Na semana passada, combatentes islâmicos atacaram várias áreas em volta do Lago Chade, causando a morte de mais de 150 religiosos.

As derrotas dos terroristas
“Surpreendentemente é muito mais fácil do que as pessoas pensam recrutar jovens para grupos radicais. A razão é que muitos deles são revoltados, simplesmente porque são adolescentes. Aí é muito fácil capitalizar essa revolta se tem uma marca de sucesso atrás de você. Por isso, é importante combater essa imagem do Estado Islâmico.  É importante mostrar as derrotas deles. Se eles aparecerem sempre como vencedores podem dizer que Deus está do lado deles. É preciso vencê-los não apenas no campo de batalha, mas na guerra da propaganda”, diz Maajid Nawaz (um homem que recrutava extremistas e se tornou um ativista da paz depois de ser preso em 2001 e mudar de visão ao receber apoio de grupos como a Anistia Internacional).
Os Radicais Islâmicos não “vencem sempre” e têm sofrido derrotas importantes, como as de Beirute e Kobane.

siriakobanecomemoracaortsrodi-said

BEIRUTE – Ao menos 37 combatentes do Estado Islâmico foram mortos e vários ficaram feridos em ataques aéreos da coalizão liderada pelos Estados Unidos e em confrontos com militantes curdos no nordeste da Síria, perto da fronteira com a Turquia, disse um grupo de monitoramente do conflito nesta segunda-feira(06).  O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, disse que fontes no local confirmaram os números de combatantes mortos e feridos que chegaram desde domingo à noite a hospitais de Raqqa, o principal reduto dos militantes islâmicos.

KOBANE - Depois de meses de violentos combates no solo e bombardeios aéreos, as forças do grupo extremista muçulmano autodenominado “Estado Islâmico” foram derrotas em Kobani, a principal cidade curda localizada na Síria.  Mas a vitória teve um preço alto: Kobani foi em grande parte devastada pelos combates.  Além da destruição, há ainda o risco de bombas e artefatos não detonados, muitos deixados propositalmente pelas forças do “Estado Islâmico” durante sua retirada.  Segundo estimativas extra-oficiais, centenas de guerrilheiros curdos e pelo menos mil militantes islâmicos morreram nos combates.

Ore pelos cristão que permanecem firmes na sua fé, mesmo em meio a tantos conflitos;
Ore pelos radicais islâmicos, para que eles possam conhecer o grande Amor de D’us e se arrependerem de sua maldade.

Fonte:  Reuters |  AFP  |  G1  |  BBC
Tradução e adaptação: Joás Inacio (Semeadores)

compartilhe: